Dicas para convencer seu gestor da importância da manutenção industrial

No dia a dia de operações industriais, não é raro que o Gerente de Operações ou o responsável pelo chão de fábrica encontrem dificuldades em estabelecer um cronograma de manutenção industrial. A verdade é que, em muitos locais, o tema ainda é considerado como uma preocupação de menor importância.

Porém, quem entende do assunto, sabe que não é assim.

Uma boa manutenção industrial pode ser decisiva para que a empresa cumpra com seu planejamento estratégico, reduzindo custos  e potencializando a produtividade. No entanto, nem todos os gestores enxergam esses benefícios.

Assim, ao responsável pelo chão de fábrica, recai a tarefa de clarear o tema e explicar a importância de aplicar uma boa manutenção industrial em toda fábrica. E você, encontra dificuldades como essas, tão comuns no ambiente fabril brasileiro?

Neste conteúdo, vamos compartilhar algumas dicas que podem ajudá-lo a direcionar seus argumentos. Afinal, a manutenção industrial é um dos pilares das empresas que buscam um diferencial agora e no futuro, mas o que falta para você convencer seu gestor disso? Confira!

A manutenção como função estratégica

A cadeia produtiva de uma empresa não é algo simples. Trata-se de um sistema complexo, cuja função vai muito além da produção pura e simplesmente. Na verdade, o chão de fábrica cumpre um papel estratégico essencial para a empresa como um todo, sendo o núcleo daquilo que ela vende. Entre outras casos, o setor produtivo:

  • Contribui com os principais objetivos da empresa;
  • É um local que necessita intenso planejamento;
  • Possui um maquinário técnico, cujas condições influenciam em toda produção — e por consequência, nos resultados;
  • Necessita da maior eficácia e efetividade possível, pois seu funcionamento deve ser contínuo ao máximo.

Com isso, dá para entender por que a manutenção industrial é tão importante. Trata-se do processo planejado que garante essa continuidade produtiva almejada.

No entanto, você pode se perguntar: como a manutenção influencia na produção a ponto de garantir esses resultados?

  • Qualidade, pois reduz a necessidade de retrabalhos e mantém todo maquinário e equipamentos nas melhores condições.
  • Agilidade, pois torna o nível produtivo ainda mais otimizado ao reduzir as paradas de máquinas.
  • Flexibilidade, pois há diferentes conceitos que podem ser aplicados em várias situações, evitando problemas de diversas origens.
  • Economia, pois garante o máximo funcionamento do maquinário, potencializando sua vida útil e evitando gastos inesperados.

Como ter uma manutenção industrial em dia

Uma vez que seu gestor entenda a importância da manutenção industrial, é preciso que você tenha conhecimento da sua prática. Afinal, como manter a sua aplicação em dia? Não se trata apenas de observar as condições de uma máquina e decidir pelo seu conserto ou não.

Nesse ponto, é preciso considerar algumas tarefas obrigatórias e que vão facilitar seu dia a dia. Confira:

Cadastro e classificação de ativos

Seu inventário precisa de atualização constante, a cada movimentação. Dessa forma, você pode fazer um controle mais adequado do que entra e sai do seu chão de fábrica, avaliando assim as demandas diárias, semanais, mensais etc.

Um sistema de classificação serve para hierarquizar esses ativos em uma lógica de importância: quanto maior sua relevância para o chão de fábrica, mais alto na hierarquia. Logo, mais importante de ser avaliado pelos inspetores.

Criar diferentes planos de manutenção

O mundo da manutenção industrial é baseado em três conceitos bem importantes:

A manutenção preditiva, a manutenção preventiva e a manutenção corretiva.

Os três fazem parte do dia a dia de um chão de fábrica otimizado, no qual a manutenção é priorizada. Afinal, cada conceito possui sua peculiaridade e sua empresa deve estar preparada para aplicá-los em todo tipo de situação. Por isso, planejamento é essencial.

Tecnologia para auxiliar a gestão e flexibilizar o andamento das atividades

Como todos os processos corporativos de hoje, não é viável manter registros de atividades e Ordens de Serviço em planilhas ou pastas, por exemplo. Na verdade, é preciso de um sistema que integre tudo isso de forma que todos os envolvidos possam acessar informações, documentação, entre outros.

O SAP PM®, o módulo de gestão da Manutenção da Planta do ERP da SAP, é um dos mais recomendados.

Além disso, é preciso pensar na flexibilidade do trabalho exercido. Algumas plantas industriais não permitem que o especialista realize uma manutenção sem antes informar o sistema de alguma troca. Muitas vezes, em trabalhos de campo, essa comunicação é ainda mais limitada.

Por isso, um aplicativo que possibilite essa interação via smartphone, até mesmo offline, é a melhor alternativa.

Conheça os indicadores de manutenção industrial

Agora, é hora de entender o que está funcionando e o que não está em seu plano de manutenção industrial. Como realizar essa tarefa? Afinal, apenas se basear nos relatórios emitidos por seu software de gestão não basta. É preciso partir de um princípio, mas qual?

As diretrizes que você procura têm nome: indicadores de manutenção. Abaixo, alguns dos principais:

MTBF (Mean Time Between Failures) | Tempo Médio Entre Falhas

É a relação entre o tempo total em horas de uma máquina funcionando e o número de vezes em que ocorreu uma falha. Esse resultado lhe dá uma média de horas entre cada falha, indicando a sua propensão a falhas, o que pode auxiliar no seu planejamento.

MTTR (Mean Time To Repair) | Tempo Médio para Reparo

A relação entre o tempo (em minutos ou horas) de reparos realizados em uma máquina (a soma) e o número de vezes que a intervenção foi necessária. O resultado será o tempo médio de reparo necessário, o que lhe indicará quanto tempo a produção sofrerá com a parada.

Disponibilidade dos Ativos

Esse indicador diz a possibilidade de uma máquina estar disponível para uso. Ela segue uma fórmula que leva em conta os dois indicadores acima:

Disponibilidade: (MTBF / (MTBF + MTTR)) x 100

O resultado é a porcentagem de disponibilidade.

Percentual de Custo de Manutenção

Indica o custo anual em relação ao faturamento da empresa. A fórmula é semelhante à de cima, sendo:

Custo de Manutenção: (Custo total de manutenção / Faturamento bruto) x 100

O resultado representa a porcentagem do custo. A média brasileira não passa de 4%.

Custo de manutenção por ERV

Esse indicador diz respeito ao custo de manutenção por ativo. No caso, ERV significa Estimated Replace Value (ou Valor Estimado de Troca). A fórmula é conhecida como CPMR:

CPMR: (Total gasto em manutenção do ativo / Valor de compra do ativo) x 100

O resultado será uma porcentagem que indica se vale a pena manter o ativo em questão. Em geral, considera-se 2,5% como máximo. Caso o resultado passe disso, quer dizer que o ativo (máquina) já não apresenta um bom custo x benefício e pode ser considerada uma troca.

Agora que você sabe como convencer seu gestor da importância da manutenção industrial, como colocar em prática um plano de gestão e como administrá-lo, chegou a hora de colocar tudo em prática!

Para isso, conte com a ajuda da Nalbatech. A empresa é especializada na criação de soluções de tecnológicas, como o SAN Mobile. O aplicativo é compatível com o SAP PM® e auxilia na automatização de processos mobile.

Contate um de nossos especialistas agora mesmo!

 

Manutenção Industrial: o antes e depois com o San Mobile

Em tempos de corrida pela otimização dos processos internos, os olhos dos especialistas voltam-se para as fábricas. Afinal, por onde começar essa transformação? A aplicação de conceitos como a Indústria 4.0 dão uma ideia — pois aponta para o caminho da tecnologia. No entanto, é necessário um olhar mais micro, que observa cada etapa da rotina produtiva. Com uma breve análise, é possível identificar as oportunidades no campo da Manutenção Industrial — e também as dúvidas. Então, como melhorar justamente esse processo, adequando sua aplicação com as tecnologias atuais e exigências modernas?

A resposta está no SAN Mobile, aplicativo mobile de manutenção.

Na verdade, a falta de soluções como essa sempre foram uma dor das empresas com plantas fabris e cuja manutenção industrial era uma necessidade diária.

Afinal, ano após ano, o que se viu foi uma evolução do nível tecnológico do maquinário. Cada vez mais, as máquinas se tornaram mais inteligentes e eficientes. No entanto, ainda são máquinas — e a manutenção industrial é uma necessidade para todas elas.

Segundo uma pesquisa feita por especialistas americanos, cada um dólar que uma empresa deixa de investir em manutenção industrial, pode custar o quádruplo no futuro. Ou seja, relegar uma intervenção de US$ 1 mil dólares hoje, pode causar um prejuízo de US$ 4 mil para o seu bolso em certo tempo.

Portanto, fica a dúvida: o que aconteceu com a etapa de manutenção industrial? O que a evoluiu a ponto de alinhá-la às práticas e tendências atuais da Indústria?

Afinal, que é necessário, todos sabem. Para descobrir esse cenário, relembrando como a manutenção industrial era conduzida antes do SAN Mobile e quais os impactos após sua aplicação, é só continuar a ler este artigo.
Se a sua empresa busca por soluções modernas que revolucionem seus processos de manutenção industrial, com certeza o conteúdo será de ótimo proveito.

Confira!

A Manutenção Industrial antes do SAN Mobile

 

Até alguns anos atrás, o que se via nas empresas era um descompasso entre o nível tecnológico da planta fabril, que abraçava a inovação, e a técnica de manutenção industrial.

Não que os métodos fossem ultrapassados, mas em muito, as ferramentas eram.

Um chão de fábrica é uma parte essencial de uma empresa, repleto de setores. Em uma montadora, há núcleos para cada parte de um automóvel além da linha de montagem. Em uma empresa de metalmecânica, há usinagem, solda, furação, entre outros.
A manutenção industrial como era antes, se baseava em um método de inspeção monolítico. Tome como base uma rotina de manutenção preditiva:

O operador de uma máquina notava um problema e avisava o inspetor, que então a verificava. Todas as anotações feitas em uma ficha ou algo do tipo. Após, essa ficha precisava passar para o sistema para que as devidas Ordens de Serviço fossem emitidas.

Claro que não é o caso de todas as empresas, mas é possível imaginar situações semelhantes em vários cenários, certo?

Agora, imagine: quanto tempo e recursos foram investidos para esse caso em específico? A escalada de atividades impressiona, mesmo quando falamos de um caso hipotético. Em uma planta fabril completa, o cenário é ainda mais assustador.
Apesar de andar, a manutenção industrial sempre foi conduzida em marcha lenta.

Em muito, por conta de uma burocracia de controle que, apesar de necessária, se apoiava em métodos e recursos que a inibiam de qualquer agilidade.

Foram alguns os efeitos colaterais sentidos. Em empresas de menor porte, por exemplo, o próprio papel da manutenção industrial foi colocado em xeque. Não ignorado, mas não encarado como prioridade.

Não por menos, até hoje, o prejuízo de paradas não-programadas em empresas dos Estados Unidos custa alto: até US$ 50 bilhões anuais.

Revolução: O que muda na Manutenção Industrial com o SAN Mobile?

O SAN Mobile é justamente esse passo além que as empresas necessitavam, uma forma de sentir na pele o que é a Indústria 4.0.

A solução desenvolvida pela Nalbatech se integra ao seu SAP PM, o módulo de gestão de Manutenção da Planta do ERP.

Com o SAN Mobile, como o nome sugere, as ações de manutenção industrial podem ser gerenciadas por dispositivos móveis (mesmo sem conexão à Internet).

Em questões práticas, isso significa que todo poder e agilidade de ação se concentra nas mãos de seus operadores e especialistas em manutenção. Assim, eles não dependem de tecnologias impeditivas ou ficam à mercê de processos demorados, como o lançamento de Ordens de Serviço, por exemplo.

Tudo pode ser feito, acessado e atualizado na hora, agilizando o processo de manutenção industrial a um nível nunca visto.

No contexto industrial, o SAN Mobile significa uma manutenção industrial que pode ser praticada de forma mais dinâmica, em tempo real. O aplicativo auxilia na gestão de toda manutenção industrial dentro do chão de fábrica. Entre as atividades que facilita, estão:

  • inspeção;
  • notificações;
  • manutenção corretiva;
  • manutenção preventiva;
  • reparos (manutenção corretiva).

O objetivo do aplicativo é servir de meio para que os profissionais que estejam em campo possam realizar suas tarefas no local, em tempo real.

Com isso, você elimina a ocorrência de controles paralelos que geram dados conflitantes e desatualizados. Assim, reduz-se a quantidade de retrabalho ao mesmo tempo que você qualifica a coleta de dados, tornando a análise dessas informações ainda mais confiável.

Destaca-se, inclusive, o melhor acesso aos dados do sistema — pois o aplicativo está disponível para o SAP HANA e SAP ECC. Com uma interface simples e intuitiva, qualquer profissional consegue se encontrar no sistema e acessar notas, locais de instalação, documentos de medição, horas de atividade, ordens de serviço, equipamentos e muito mais.

Outro benefício é que o SAN Mobile possibilita customizações de maneira extremamente ágil e com baixo custo sem custo adicional. Ou seja, você pode transformá-lo em um aplicativo feito sob medida para as necessidades do seu negócio, aprimorando sua manutenção industrial sem obstáculos de desenvolvimento.

O SAN Mobile é um passo além para as empresas que buscam se aproximar da Indústria 4.0. Uma melhor manutenção industrial agiliza processos e torna sua rotina produtiva mais eficaz, assim como estende a vida útil de seu maquinário.

Quer conhecer mais sobre o aplicativo e como ele pode beneficiar a sua empresa? Entre em contato com a Nalbatech!